Notícias e Novidades

20 de Abril de 2019

Por que beber álcool eleva o risco de ser picado por mosquito?

Quem nunca fez uma viagem para o interior ou para a praia e descobriu que, além da população humana, o local abrigava um número considerável de mosquitos extremamente incômodos? Ter esses insetos voando ao redor, prontos para dar uma picada, não é nada agradável; e espantá-los para longe não é tarefa fácil. Mas saiba que alguns fatores podem contribuir para que uma pessoa seja mais “atrativa” para os mosquitos, incluindo a ingestão de bebida alcoólica. Por quê? De acordo com estudo, o etanol presente no álcool – e que é expelido através do suor – pode ser um tipo de aviso para os mosquitos sobre a proximidade de uma refeição.

“Se você estiver com fome e andando por aí, provavelmente vai caminhar na direção à comida: aquele cheiro forte de cachorro-quente, por exemplo. Você pode até não comer o cachorro-quente, mas sabe que tem comida ali”, explicou Tanya Dapkey, da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, à BBC Future. 

Cientistas ainda explicam que os mosquitos picam o ser humano devido a duas substâncias químicas que exalamos ao respirar: dióxido de carbono (CO2) e octanol – que é um álcool secundário criado a partir da quebra do ácido linoleico (também chamado de “álcool de cogumelo”).

Apesar disso, outros fatores podem contribuir para esses resultados. Estudo publicado no Journal of Medical Entomology apontou que o tipo sanguíneo pode tornar um indivíduo mais suscetível à picada de mosquitos. Por exemplo, aqueles com sangue tipo O apresentam probabilidade duas vezes maior de ser picado do que quem tem sangue tipo A. Os mosquitos ainda podem ser atraídos pela temperatura corporal alta, gravidez (acredita-se que esteja relacionado ao aumento da temperatura do corpo) e massa corporal.

Preferências - Segundo pesquisadores, outras formas de álcool encontradas na natureza também podem atrair os mosquitos. As frutas podres, por exemplo, produzem frutose (açúcar das frutas) que se transforma em álcool. Esses insetos também podem se alimentar do néctar produzido por flores – esse néctar também pode se transformar em pequenas quantidades de álcool. Portanto, o álcool – seja ele produzido pela natureza ou pelo ser humano – pode influenciar as predileções dos mosquitos.

Aliás, esses insetos podem considerar diversas preferências da espécie na hora de escolher um alvo. Algumas famílias podem, por exemplo, preferir picar pernas e pés, enquanto outras se sentem mais atraídas por rosto e pescoço – justamente por estarem mais concentrados nas emissões das substâncias envolvidas na respiração, como CO2. Apesar disso, os cientistas acreditam que, embora tenham preferência por álcool, os mosquitos são mais atraídos pela constituição genética dos indivíduos, como o tipo sanguíneo. Assim, não é necessário excluir as bebidas alcoólicas em viagens e passeios onde esses insetos são encontrados em grandes quantidades. Também vale utilizar repelente para mantê-los longe.

 Fonte: veja.abril.com.br/saude 

Quatro alimentos que parecem light, mas não são

Alguns quitutes são feitos com frutas e vegetais, mas escondem na receita ingredientes como açúcar e gordura, além de calorias extras.

Alimentos saudáveis para crianças de 1 a 3 anos

A alimentação é uma das chaves para a saúde dos pequenos. Oferecer os melhores alimentos os ajudará a crescer e se desenvolver de maneira saudável. Descubra algumas recomendações.

Tricotar: considerado um dos hábitos mais relaxantes

Se você quiser se desconectar dos problemas e esquecer as preocupações por um tempo, tricote, e verá que é um dos hábitos mais relaxantes.

assine nosso
informativo

Agência Interagir